Eventos
15 Setembro 2008
Rally Histórico Luso-Caramulo 2008

Rally Histórico Luso-Caramulo 2008 - A História

A 6 e 7 de Setembro foi a data escolhida para o Rally Histórico Luso – Caramulo sair à rua e mostrar a sua garra de asfalto. Inserindo-se no Caramulo MotorFestival com a organização novamente apelativa do Clube LusoClássicos.

De armas e bagagens bem definidas e de performances fortemente aprofundadas, o Clube LusoClássicos, lançou um verdadeiro mote para esta 3ª edição do Rally Histórico Luso – Caramulo, com um desenvolvimento organizado, culminando no já conhecido Caramulo MotorFestival.

As coordenadas estavam lançadas e a métrica mais que definida…. O objectivo era mais uma vez o de garantir qualidade e mostrar o que de melhor se faz nesta região, inserindo dinâmica, inovação e relação inter-pessoal. De lista em punho e com um limite estipulado de 30 veículos, este rally explode para as ruas com um total de 27 inscritos. Com uma componente desportiva, este rally dividiu-se em 3 etapas, uma memorável prova de perícia e uma Super Especial Nocturna. A vontade era rasgar os asfaltos e criar cenários de pura adrenalina desportiva que garantisse belas conduções e espectáculo exterior. Tudo estava pronto e organizado!!! 6 de Setembro….9h da manhã e o abafado dos motores já se fazia sentir… todos os minutos estavam contados e nada poderia falhar. O alucinante ritmo entre participantes e organização mais parecia um espectáculo de bailado….. o caminho para a saída do primeiro veículo estava traçado – 10h e o início está arbitrado….Movimentos rápidos, barulhos ressonantes e de minuto a minuto as velhas guardas arrancam rumo à Serra do Buçaco…. O centro da Vila mais parecia um desfile contínuo de peças que marcaram uma época…. Uma excentricidade….. mas…..atenção a prova continua….11h e 20 minutos é dado o arranque do velhinho Ford T para  o início da 2ª Etapa de Regularidade. Minuto seguinte, um raro George - Irat de 1934 faz as honras do asfalto…… Volkswagem Carcha Oval de 1956…..Citroen ID 19 de 1956 até ao mais moderno mas não menos clássico, Ford Escort XR3i…. De Road Book nas mãos, o navegador ensina a arte de bem navegar ao piloto que, com a vontade que tem de avançar, ignora e despreza as mais belas leis do código da estrada….. Todos teriam de passar ao minuto exacto no local assinalado em prova…..Nada poderia falhar e as penalizações eram fortemente assinaladas.
….Já passava um pouco das 12h e 30 minutos quando o primeiro veículo começava a chegar a Cantanhede. Com o sol agora meio escondido, todos os participantes estacionaram de uma forma rápida e criaram um cenário que levou ao rubro o público que por ali passava. Conversa em dia, peripécias bem contadas e…… almoço que venha, pois o estômago já se ressentia. Com todos os participantes já conhecedores da próxima hora de partida e com o relógio a anunciar as 15h.15m, o 1º veículo alinha e dá asas aos seus motores….Inicia-se assim a 3ª Etapa que tinha como objectivo o regresso ao Luso –Buçaco. De organização já instalada e de controladores bem concentrados, sentia-se um ambiente atribulado que animava uma tarde bem agradável, onde nem a velhinha e mimosa Isetta ISO de 1954 de Mário Prista escapou a uma afinadela repentina e bem colocada…. As povoações vizinhas nunca tinham admirado coisa assim. Mais parecia uma selecção de veículos acabadinhos de sair do forno, que ao passarem espalhavam a sua magia desportiva, lúdica e divertida. Já a tarde ia a meio quando pelas 16h.30m começa a chegar o 1º veículo ao Buçaco para alinhar na linha de partida para a já conhecida Prova de Perícia. De súbito, e após já estarem alinhados alguns bólides, surge no horizonte um Carocha 1302 Amarelo sob a mão de Ana Filipa Fialho e Jorge Gabriel (mal sabia ele que estava bem classificado nas provas anteriores). A “Alegria” estava instalada na “Praça” e no recinto, e a voz enaltecida do comissário da Prova, abre as honras ao início da Perícia. Entre público e participantes o cenário estava montado e os pinos organizados. Soberba prova. Os trajectos foram levados ao extremo, e os pilotos empenharam-se afincadamente….Excelente…. Isetta ISO a fundo, Triumph em estilo, Renault Alpine A110 a maravilhar a vista de todos…Enfim, se havia dúvidas de qualidade, rapidamente foram engolidas pela versatilidades que estes participantes incutiram neste espírito de rally. De seguida, e já de provas concluídas, o trajecto descendente pela Serra do Buçaco foi feito de uma forma lúdica e relaxante com destino ao “Allegre Bar”, ao chamado “Drink – Break” que antecedia o Jantar. Este por sua vez, teve início pelas 19h e 45 minutos, no Grande Hotel de Luso,  e colocou uma doce pausa na prova de todos os participantes e organização. Tudo corria conforme o previsto e os horários eram mais correctos que o próprio relógio. Era então hora de contagens e de lançamento de tempos…. Passagens ao segundo, controles, tempos, erros, tudo foi levado ao pormenor. Nada escapou e tudo foi contemplado…. A 1ª Etapa (prova de rampa) foi ganha pelo veículo nº 24 Mário Tovim e Nuno Veiga em Mercedes 300D de 1977; a 2ª Etapa de regularidade foi novamente ganha por Mário Tovim e Nuno Veiga em Mercedes 300D de 1977, veículo nº 24; a Prova de perícia teve como protagonista vencedor o veículo nº 21, José Manuel Matos e Helena Maria Matos em Fiat 127 de 1975. Com a bagagem bem carregada de prémios, os participantes alinham no ponto assinalado e….. 1….2…..3…. Hora de saída para a Super Especial Nocturna, que este ano era novidade e que teve como destino a Quinta do Encontro, em São Lourenço do Bairro, para uma excelente prova de vinhos e espumante. A Prova tinha terminado e mereceu destaque para Magid Ahmad Silva e Rosa Maria Silva Ahmad, veículo nº 23, que em Alfa Romeo SUD ti de 1977, “limpou” com facilidade os contornos de toda a prova. Já de regresso ao Grande Hotel de Luso, ainda havia tempo para uma breve paragem na Curia para uma gentil entrega de sorrisos e alegria. “….magnifico, nada faltou neste rally. Conseguimos competir e sorrir numa prova que promete realidades futuras….”

No dia 7 de Setembro o sol brilhava e já fazia realçar algumas mazelas em veículos mais sofredores. O dia apetecia e a hora avançava. Após uma conversa em dia e uns sorrisos de satisfação, era hora de rumar ao Caramulo para deliciar as máquinas. Numa viagem em caravana, com uma velocidade moderada, todos faziam notar a sua alegria ao passar pelas localidades do percurso, acenando convictamente para todos. Com cerca de 50Km percorridos, eram precisamente 11h e 50min, e o Rally Histórico Luso-Caramulo era anunciado no Caramulo MotorFestival. Alucinante o ambiente que se vivia também neste local. Olhar para a esquerda, para a direita, em frente….tudo mostrava as máquinas exuberantes que por ali circulavam. Devidamente alinhados, todos os veículos foram estacionados em frente ao Museu do Caramulo e junto ao local de partida para a Rampa do Caramulo. A hora do almoço apertava e a vontade dos participantes em conhecer e ver o que se passava era muito grande. Carros alucinantes, barulho infernal, consecutivas doses de subidas e descidas….enfim, um ambiente digno de se ver. Já o dia parecia terminado, quando pelas 16h e mesmo para encerrar todo o evento, é anunciada a subida da Rampa pelos participantes do Rally Histórico. O momento era único….. Os veículo estavam prontos e a multidão esperava afincadamente. 3 Km de prazer, onde público e participantes criaram rapidamente uma química muito próxima. Todos os participantes estavam radiantes….. “eu parecia o centro deste evento”…”muitos parabéns…..tudo foi óptimo”.
 Em suma, tudo foi levado ao pormenor, onde pouca coisa falhou a esta organização. Aqui se demonstrou que com poucos apoios e muita vontade, se fazem coisas verdadeiramente exemplares e dignas de levar a todos os amantes de clássicos.

A Organização do Clube LusoClássico, mas uma vez agradece a todos os que compareceram neste Rally e que demonstraram um grande afecto pela nossa organização.

Classificações

Prova de Regularidade
                1º - Carro nº 24 - Mário Tovim e Nuno Veiga em Mercedes 300D de 1977
                2º - Carro nº 12 – António Vaz Carvalho e Maria Clara Vaz Carvalho em Fiat 850 Sport Coupé de 1969
                3º - Carro nº 14 – Artur Miranda e Angela Ribeiro em Mini Morris MK II de 1972

Prova “Rampa”
                1º - Carro nº 24 - Mário Tovim e Nuno Veiga em Mercedes 300D de 1977
                2º - Carro nº 14 – Artur Miranda e Angela Ribeiro em Mini Morris MK II de 1972
                3º - Carro nº 15 – Ana Filipa Fialho e Jorge Gabriel em Volkswagen Carocha 1302 de 1972


Prova de Pericia
                1º - Carro nº 21 – José Manuel Matos e Helena Maria Matos em Fiat 127 de 1975
                2º - Carro nº 18 – Luis Jardim Pereira e João Jardim Pereira em Fiat 128 Sport de 1974
                3º - Carro nº 22 – Carlos Sena Brizido e Jorge Fernandes em Renault Alpine A 110 de 1977

Prova Super Especial Nocturna
                1º - Carro nº 23 – Magid Ahmad Silva e Rosa Maria Silva Ahmad em Alfa Romeo SUD ti de 1977
                2º - Carro nº 15 – Ana Filipa Fialho e Jorge Gabriel em Volkswagen Carocha 1302 de 1972
                3º - Carro nº 19 – Raul Cunha Alhais e Domingas Figueiredo Alhais em Mercedes Benz 350 SLC de 1974

Lista de participantes:

01 - Joaquim Gaspar Mendes / Joaquim Murta da Costa
Ford T (1926)

02 - José Manuel Santos / Esposa
George - Irat Road Star Cabriolet (1934)

03 - Mário Pereira Prista / Marilia Silva Almeida
ISETTA - ISO (1954)

04 - Fernando Ferreira Ribeiro / Maria Angelita Amaral Ribeiro
Volkwsagem Carocha Oval (1956)

05 – Afonso Tito Lopes / Dina Cruz Almeida
Citroen ID - 19 P - Confort (1963)

06 - Luis Tovim / Sandra Tovim
Triumph Herald (1962)

07 - Joaquim António Farias / João Paulo Farias
Ford Mustang Coupé (1964)

08 - Bruno Aleixo / Edgar
Volkswagen Carocha (1966)

09 - Eduardo Silva / José Alberto Corte Real Oliveira
Volkswagen 1300 (1966)

10 - Manuel Lobo / Arménia Lobo
Audi 100 Coupé S (1971)

11 - Fernando Leal Machado / Anselmo Neto da Fonseca
Jaguar XJ6 - 4.2 (1971)

12 - António Vaz de Carvalho / Maria Clara Vaz de Carvalho
Fiat 850 Sport Coupé (1969)

13 - Alfredo José Gavinho / Maureen Guerra Antunes
Triumph GTC MK 3 (1972)

14 - Artur Jorge Miranda / Angela Maria Amaral Ribeiro
Ford Taunus 1.3 (1980)

15 - Ana Filipa Fialho / Jorge Gabriel Fialho
Volkswagen Carocha 1302 (1972)

16 - Raquel Carvalho / Rita Mira
BMW 2002 (1972)

17 - Carlos Mancelos
Suzuki sg 100 (1972)

18 - Luís Jardim Pereira / João Jardim Pereira
Fiat 128 Sport (1974)

19 - Raul António Cunha Alhais / Domingas maria Figueiredo Alhais
Mercedes Benz 350 SLC (1974)

20 - José Manuel Reis
Triumph Spitfire MK 4 (1974)

21 - José Manuel Matos / Helena Maria Matos
Fiat 127 (1975)

22 - Carlos Sena Brizido / Jorge Fernandes
Renault Alpine A - 110 (1977)

23 - Magid da Silva Karim Ahmad / Rosa Maria Mendes da Silva Ahmad
Alfa Romeo SUD ti 1ª série (1977)

24 - Mário Tovim / Nuno Veiga
Mercedes 300 D (1977)

25 - Carlos Gonçalves / Manuela Gonçalves
Porsche 924 Turbo (1979)

26 - Ricardo Neves Pereira / Maria Neves Pereira
Ford Escort XR3i Cabrio (1984)

Classificação Prova de Regularidade Manhã "Rampa" (clicar para abrir em PDF)

Classificação Prova de Regularidade Manhã 2ª Etapa (clicar para abrir em PDF)

Classificação Prova de Regularidade Tarde 3ª Etapa (clicar para abrir em PDF)

Classificação Prova de Perícia (clicar para abrir em PDF)

Classificação Prova de Regularidade Super Especial Nocturna (clicar para abrir em PDF)

"Há momentos na vida que não se devem perder, são únicos"


galeria de imagens
 

#

#

#

#

#

#

#

#

#

#

#

#

#

#

 
01 02 03 04 05 »»

 

Todos os direitos reservados ao Clube LusoClássicos | produção internet: Ventre