Eventos
15 Julho 2015
Rally Histórico Luso Caramulo 5-6 SET 2015
O Rally Histórico Luso Caramulo, marcou mais um ano de sucesso, numa prova que se tornou ainda mais competitiva

A 10ª Edição do Rally apostou, este ano, numa prova bem mais competitiva….numa prova bem composta no que ao traçado diz respeito e numa prova com uma variação de classificativas bem mais apetecível.

Com um leque de 30 veículos, esta edição saiu para a estrada no dia 5 de Setembro, fazendo 200Km entre ligações e classificativas, juntando assim as Serras de Bussaco e Arganil ao longo de todo o dia. O Caramulo, esse, ficou a aguardar ansiosamente a chegada da frota no dia 6 de Setembro….
   
Como vai sendo já característico, as verificações técnicas e documentais dão o mote para o inicio do Rally. O dia 4 à noite e 5 de manhã foram destinados para isso. Logo aí se percebeu a “família” que se iria compor para este Rally. O Clube LusoClássicos recorda que este rally foi crescendo ao longo de todos estes anos, apostando na diferenciação e inovação…apostando na conquista e na qualidade do detalhe….quem conhece este rally, sabe que se trata do Rally Histórico organizado pelo Clube LusoClássicos e não de mais um rally de regularidade.
   
Horas, minutos e segundos totalmente aferidos…. A My Time Anube, presente neste rally, tratou da logística cronométrica e garantiu uma atualização e acompanhamento real de todos os participantes. O início do dia do rally é sempre um misto de adrenalina e concentração….representa quase uma bolha onde organização e pilotos se instalam e vivem naquele espaço apertado. Depois de tudo devidamente aferido, os 30 veículos do Rally Histórico deram início à sua prova. Este ano a ordem da lista foi definida consoante a tabela do ano anterior e tivemos o Ford Escort de Leonor Espinhal na linha da frente…Ao longo da principal rua do Luso, o barulho e o encanto preenchem cada olhar e cada suspiro. Quem avistava o Alpine A310 de José Teles e o Ford Mustang de Joaquim Farias, logo percebia e entrava numa época de verdadeira referência. Durante alguns minutos o Luso criou um corredor de peças antigas…Sunbeam Alpine, Ford Escort, Mini, Triumph, Alfa Romeo, BMW, Mercedes….enfim, um cenário apetecível e recheado, que de minuto a minuto fez o seu arranque para a 1ª secção, Luso-Arganil. A partir daqui a contas e as médias eram rainhas na condução….o road-book dava as respetivas referências que iriam fazendo oscilar as posições nas tabelas. Uma manhã carregada com 90km que acompanhou todos os participantes e onde as oscilações na tabela foram muito serenas e pacificas até ao final da manhã. A prova foi-se desenrolando e desenvolvendo ao longo das várias etapas de cronometragem, saindo do Bussaco e entrando em Arganil, garantindo perspicácia na condução e rigor na navegação. À medida que os quilómetros iam aumentando, a variação e alterações nas tabelas de classificação faziam-se notar, destacando já algumas equipas que disputavam a sua posição para uma manhã que terminaria em Arganil. 12h e 35minutos e sentem-se os primeiros veículos a chegar a Arganil acusando já o cansaço e o calor que se fazia sentir, e a vontade merecida da pausa de almoço. Instalados, e de resultados já apresentados, todas as equipas descomprimiam um pouco enquanto que, instantaneamente se forneciam as novas tabelas da tarde que serviram de complemento ao road book. Daí até ao retomar dos motores foi um instante. Duas horas de almoço que voaram entre os papéis, contas e o momento de relaxamento, e que rapidamente colocaram na estrada todos os participantes.
  
 A tarde prometia mais quilómetros e uma dificuldade ainda mais acrescida. A serra de Arganil continuava a ser o cenário e o centro de todas as classificativas mais disputadas e difíceis. Aqui conseguiu-se uma sucessão de provas que ditaram o rally e que marcaram a diferença final. Os veículos do Rally Histórico, estendiam-se ao longo da Serra, passando por locais onde, em tempos, o Rally de Portugal, marcou território. Notou-se um verdadeiro corrupio desde o inicio da tarde e a velocidade colocada, mostrou a todos que este Rally, no futuro, poderia ser registado de uma forma ainda mais intensa. Ninguém ficou indiferente à passagem destas máquinas e ninguém ficou insensível à passagem pelos troços definidos. A beleza do momento único foi alcançada ao longo destes 200km de prova e da parte da tarde fez a delicia do publico que nas ruas ía parando e olhando de boca aberta…. Magnifico, e para quem tem duvidas que este Rally foi um sucesso, bastaria olhar para a atitude de cada um dos participantes.
   
Numa cruzada de curvas e contra curvas, estas relíquias recordaram outras histórias e outros tempos mas nunca perderam a sua riqueza interior, chegando ao final do dia, cheias de emoções e apetite para a Especial de Pericia…aliás, uma imagem de marca deste Rally. Sol….Música…Sorrisos…enfim, um local aberto, com os pinos instalados e todo um conjunto de alegria que fizeram um registo de descompressão. Com um figurino igual ao do ano anterior, entre pinos, peões, publico e sorrisos, a alegria deste momento vai ficar marcado de certeza… Parabéns às mulheres que fizeram uma prova de perícia excelente e uma palavra de agradecimento à Manuela e Carlos Gonçalves e outra de carinho à Carla Figueiredo. Viva o bailado que transformou este fim de dia, numa bela conversa com espumante no centro da Vila de Luso. Um reconhecimento muito grande às equipas que fizeram deste dia, um sucesso!!!!!!….
  
Dia 6…..como é??? Vamos para o Motorfestival? Mais uma prova ditava o arranque para o Caramulo. 4Km de prova até à Cruz Alta, no Bussaco, fecharam as classificativas deste Rally e foi o pontapé de saída para um percurso de 40km até ao Caramulo….Bem, até ao Caramulo o Rally espalha a sua magia normal e ninguém fica indiferente à sua passagem…ninguém evita a paragem para largar um sorriso a cada participante. O Rally Histórico Luso Caramulo também é isto…reúne a classificativa e competição, com um espirito de prazer e de relaxamento entre todos. Eram precisamente 12h e 20min, e o primeiro veículo passava a placa “Caramulo”…..10min depois era anunciada a entrada do Rally Histórico Luso Caramulo… bem alto e a bom som, a descrição que se ouvia, arrepiou de forma positiva quem quis ouvir. 30 veículos eram aclamados e o ambiente existente tornou o Rally numa escultura bem torneada, onde cada membro é parte integrante de um todo….. A partir daqui, cada participante ocupou, depois do almoço, o tempo como queria, tirando partido do Museu, Automobilia, e outras tantas atividades existentes… Quando tudo parecia calminho, eis que da voz do Speaker, se anuncia a Subida da Rampa do Caramulo e solicitam ao LusoClassicos que faça a honras da mesma…Bem… toca a mexer e a entupir novamente as estradas….mais do que um desfile foi uma manifestação de prazer e só mesmo quem participa é que consegue perceber toda esta mistica
   
Mais palavras? Hum, acho que não vale a pena. Todos os que participaram sabem o que sentiram….a todos os que estavam inscritos e saíram à ultima da hora para outras paragens, um grande abraço e sabem bem o que perderam…para os que não puderam vir este ano, resta aguardar por novas oportunidades e por novidades….para os que nos ajudaram e estiveram presentes, um grande abraço de agradecimento e para nós, Clube LusoClássicos, Vocês são verdadeiramente grandes, num Rally que tem a dimensão que cada um entende ter!!!!!
   
Ao Clube LusoClássicos o nosso obrigado por mais um fim de semana digno de excelência, onde o Caramulo foi mais uma vez o objetivo alcançado. A todos os amigos cá vai o nosso obrigado porque na realidade isto tudo que se relatou, tem e terá sempre a assinatura de todos..e eles sabem quem são.!!!!!
Agradecimentos à Junta de Freguesia de Luso, Camara Municipal da Mealhada, Sociedade das Águas de Luso, Fundação Mata do Bussaco, Turismo de Luso e Termas de Luso.

Nunca se esqueçam…”Há momentos na vida que não se podem perder…São Únicos!!”

Classificações

Prova de Regularidade

Categoria E
1º - Triumph TR3A de 1960 – Pedro Lourenço / Carla Ventura
2º - VW Carocha de 1956 – Fernando Ribeiro / Guilherme Miranda

Categoria F
1º - Triumph TR6 PI OV de 1969 - Alberto Taveira / Sara Silva
2º - Sunbeam Alpine de 1964 – Sandra Caldeira / Luis Cândido
3º - Ford Cortina 1600 GT de 1970 – Hugo Gonçalves / Joana Amorim

Categoria G
1º - Fiat 127 de 1978 – Maria Mendes / Pedro Alves
2º - Ford Escort MKI de 1974  – Leonor Espinhal / Inês Franco
3º - Renault Alpine A310 de 1980 – José Teles / Ana Mexia Leitão

Categoria H
1º - BMW E30 de 1989 – Paulo Trindade / Miguel Trindade
2º - Renault 5 GT Turbo de 1987 – Rogério Silva / Carla Figueiredo
3º - BMW M3 E30 de 1989 – Gonçalo Duarte / Eduardo Duarte

Categoria S
1º - Peugeot 106 Rally de 1994– António Costa / Sónia Costa
2º - BMW Z3 de 1997 – José Carlos Luis / Francisco
3º - Fiat 500 Abarth SS de 2009 - Manuela Gonçalves / Carlos Gonçalves

Femininas
1º - Renault Alpine A310 de 1980 – Ana Mexia Leitão
2º - Peugeot 106 Rally de 1994– Sónia Costa
3º - Ford Escort MKI de 1974  – Leonor Espinhal

GERAL
1º - BMW E30 de 1989 – Paulo Trindade / Miguel Trindade
2º - Peugeot 106 Rally de 1994– António Costa / Sónia Costa
1º - Renault 5 GT Turbo de 1987 – Rogério Silva / Carla Figueiredo

Prova de Perícia
1º - Fiat 500 Abarth SS de 2009 - Carlos Gonçalves / Manuela Gonçalves
2º - Peugeot 106 Rally de 1994– António Costa / Sónia Costa
3º - Renault Alpine A310 de 1980 – José Teles / Ana Mexia Leitão

Rampa “Cruz Alta”
1º - Renault Alpine A310 de 1980 – José Teles / Ana Mexia Leitão
2º - Renault 5 GT Turbo de 1987 – Rogério Silva / Carla Figueiredo
3º - Peugeot 106 Rally de 1994– António Costa / Sónia Costa
3º - Citroen DS de 1971– Adelino Pereira / Margarida Pereira

Tempos Online (clicar para abrir o site da Anube)

Lista de Participantes c/ horário de partidas (clicar para abrir em PDF)


"Há momentos na vida que não se devem perder, são únicos"


galeria de imagens
 

 
01

 

Todos os direitos reservados ao Clube LusoClássicos | produção internet: Ventre